Arquivo | julho, 2012

Eles são um sucesso!

18 jul

Se tem uma coisa que a Holanda não tem tradição é em exportar suas músicas. No Brasil, pelo menos, os últimos holandeses que fizeram sucesso foram os DJs Tiesto e Armin van Buuren. Mas como todo país tem o seu “Roberto Carlos”, o “rei” aqui chama-se Marco Borsato e a canção que se compara a “Emoções” tem uma batida bem mais acelerada: “Dromen Zijn Bedrog”. Também do mesmo autor, outro grande sucesso – bem mais meloso – é “Dochters”.

Para o estrangeiro gostar de música holandesa é preciso um tempo para se acostumar com os sons róticos (e suas diferentes pronúncias dos “erres”). Então para facilitar a tarefa, quem sabe uma melodia mais jovem e descolada? A resposta é a dupla Nick en Simon, que arranca suspiros da mulherada desde 2006, ao estilo Victor & Leo. Alguns dos maiores sucessos da dupla são: “Een nieuwe dag“, “Pak maar m’n hand” e “Rosanne“.

E sabe aquela música que é unanimidade nacional, a la “Garota de Ipanema” que basta um acorde para soltar o gogó? Nos Países Baixos ela atende por “Het is een nacht”, cantada por Guus Meeuwis. Já Jan Smit pode-se dizer que é o Luan Santana do país. Jovem e muito assediado, o cantor, também muito famoso na Alemanha, reserva uma coleção de hits, entre eles “Als De Nacht Verdwijnt” com toques de música colonial.

Pop e rock

No cenário pop da atualidade estão as cantoras Anouk e Ilse DeLange, que cantam em inglês. Entre os últimos hits de Ilse DeLange estão “Miracle” e “Next to Me“. De Anouk destacam-se “What Have You Done“, “Lost” e “Nobody’s Wife“.

E o rock & roll, não tem espaço nessa terra? Claro que sim, afinal de contas um dos melhores guitarristas do mundo é holandês: Eddie Van Halen, que juntamente com seu irmão Alex, fundou a banda Van Halen, nos Estados Unidos, em 1974. Outros roqueiros que merecem destaque são os do Golden Earring com o hit “Radar Love” e da banda de rock progressivo setentista Focus. E para quem curte o chamado metal sinfônico, a banda Within Temptation faz as honras da casa.

Também no hall das velharias está a banda Normaal, em atividade desde 1975. Num misto de metal e batidas regionais, o grupo integra o movimento chamado de “Boerenrock” ou “farmers rock”e as letras ainda são cantadas em dialeto holandês. Será possível? Confira aqui.

 

Texto: Flávia Waltrick / Fotos: Divulgação

Anúncios

Mar de flores

11 jul

Este slideshow necessita de JavaScript.

Primavera na Holanda é sinônimo de… tulipas, claro! De todas as cores e espécies, a flor é um dos cartões-postais do país e também um orgulho nacional. Basta o inverno ir embora e as tulipas já começam a enfeitar as casas, jardins e floriculturas por toda a Holanda. Mas para ver de perto toda essa maravilha, nada melhor que um passeio pelos famosos campos de Lisse e Leiden, nos arredores de Amsterdã, ou numa das atrações mais populares da Holanda: o parque de flores Keukenhof.

Tulipas de diversas cores enfeitam os jardins de Keukenhof

Keukenhof

Visitar Keukenhof requer um certo planejamento. O parque só fica aberto por cerca de dois meses durante o ano, no auge da primavera, geralmente entre o fim de março e meados de maio. Mas para quem gosta de apreciar a natureza, estar na Holanda neste período vale a pena.

Em atividade há 60 anos, o parque conta com mais de sete milhões de flores – todas plantadas a mão – numa área de32 hectares. Desse total, 4,5 milhões são tulipas de 100 variedades, formando verdadeiros tapetes de flores das mais variadas cores. O maior parque de escultura da Holanda tem ainda 15 quilômetros de trilhas e mais de 2.500 árvores em 87 variedades. Para visitar o site, clique aqui.

Seja nos campos ou no Keukenhof, as tulipas holandesas são sucesso unânime. Confira no vídeo abaixo mais informações sobre a temporada de tulipas no país:

 

Curiosidades

Que a tulipa não é originária da Holanda é fato, mas até hoje há versões diferentes de onde elas realmente vieram. Algumas pesquisas apontam para a Ásia Central e Cazaquistão, outras para a Turquia. O curioso é que o nome da flor foi inspirado na palavra turco-otomana tülbend, que significa turbante, devido a sua semelhança com a forma invertida da flor.

Há 450 anos a primeira tulipa chegou na Europa, em Antuérpia, na Bélgica. Somente 31 anos depois, a flor foi levada ao Hortus Botanicus Leiden, o mais antigo jardim botânico da Holanda, na cidade de Leiden. O responsável pela introdução da planta (e também da batata e do tabaco) foi o médico e botânico flamengo Carolus Clusius (1526-1609).

“Semper Augustus”: a espécie mais cara e famosa chegou a ser vendida por 3 mil florins na Holanda no século 17

Tulipomania

Seria estranho imaginar que o comércio de flores pudesse causar a primeira bolha especulativa de que se tem conhecimento. Mas foi exatamente o que aconteceu nos Países Baixos, no século 17, denominado “Tulipomania”. Tanta euforia em torno de flores exóticas e bonitas caíram no gosto de nobres europeus, capazes de gastar 1200 florins (moeda da época) numa única tulipa, o equivalente a um sobrado no centro de Amsterdã.

Com esta jóia nas mãos, os floristas passaram a comercializar os bulbos da planta durante todo o ano, e não somente na primavera, rendendo contratos antes mesmo das colheitas. Os investimentos neste mercado chamaram a atenção não só dos endinheirados, como também de pessoas de classes menos favorecidas, que arriscaram suas propriedades à espera de lucros exorbitantes. Em 1637 , diversos fatores, entre eles contratos falsos e desconfiança, foram suficientes para o crash das tulipas.

Do alto, os campos de tulipas transformam-se em grandes tapetes coloridos (Crédito: EPA)

Atualmente as tulipas têm papel fundamental na economia, visto que a Holanda é a maior produtora de tulipas do mundo, responsável por mais da metade da produção mundial de flores, exportando cerca de 2 bilhões de bulbos anualmente para mais de 80 países.

Texto: Flávia Waltrick / Vídeo: Barbara Chanin / Fotos: Barbara Chanin e Flávia Waltrick

Os canais de Amsterdam… congelados!

4 jul

O último inverno na Europa foi considerado um dos mais rigorosos dos últimos 30 anos. Em países do leste europeu, como Ucrânia, a temperatura chegou a -33 graus. Na Holanda não foi diferente, onde a sensação térmica também chegou aos 30 graus negativos. Porém, o frio não foi motivo para desanimar os holandeses. Muito pelo contrário! Devido às baixas temperaturas, alguns dos canais de Amsterdam congelaram, o que tornou os dias gelados em momentos de muita diversão!

Confira no vídeo abaixo (clique no link do Youtube para assistir em melhor qualidade):

 

 

Texto e vídeo: Barbara Chanin